quarta-feira, 23 de março de 2011

Nunca esperava isso dele!

Eu tava lendo uma matéria sobre futebol um dia desses e a pessoa entrevistada tava falando de uma situação que tinha deixado ela sem entender muito bem o que estava acontecendo.

Dentre os jogadores do time, tinha um jogador que, de acordo com o que ela falou, era um cara quieto, sério e sem muito espaço para brincadeiras entre o restante dos jogadores. Como ele era assim, então ela evitava muita aproximação até mesmo para respeitar a privacidade dele.

Mas o tempo foi passando e essa pessoa foi aproximando-se um pouco mais do grupo de jogadores e, com isso, passou a ter um pouco mais de contato com eles. Foi aí que o jogador que ela via como sendo um cara quieto e sério, levantou, foi até ela, deu um abraço e começou a brincar e fazer piadas com ela. O susto foi instantâneo. Ela percebeu que sabia quem ele era, mas não o conhecia de verdade. Foi aí que ela disse:

- Nunca esperava isso dele!

Lá em Jó 42:5 narra uma experiência parecida desse personagem bíblico que é um dos grandes exemplos pra mim:

- Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram.

Pelas coisas que estão escritas logo no começo do livro de Jó, é fácil dizer que o conhecimento que ele tinha de Deus era algo quase que inatingível. Mesmo assim, no final do livro, depois de tantas experiências profundas com Deus, Jó diz que só agora que ele realmente passou a conhecer Deus!

Isso revela duas formas de conhecermos Deus: sabendo que Ele existe e conhecendo Ele.

Muitas pessoas hoje em dia, sabem que Deus existe. Sabem, mas não conhecem de verdade. Até já ouviram falar que Ele é o Deus protetor, misericordioso, bondoso, amoroso, fiel e assim por diante. Mas nunca experimentaram essas características da personalidade de Deus profundamente e de verdade. As vezes, a impressão que essas pessoas tem de Deus é a mesma que aquela pessoa na matéria tinha daquele jogador de futebol. Ficam com medo ou receio de ter um contato mais próximo com Deus, pensam duas vezes antes de se "jogarem" por completo na fidelidade dEle.

Eu pergunto: se Deus é realmente fiel ao extremo, então por que temos medo quando passamos pelo vale da sombra da morte? A Bíblia diz que mesmo que a gente passe por esse vale, Ele estaria conosco. Será que isso não é o suficiente para descansarmos? Se nós não conseguimos descansar, então pode ser que nós sabemos que Deus existe, sabemos que Ele é fiel e que cuida de nós. Mas precisamos ter essa certeza! Precisamos poder dizer assim como Jó disse:

- Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram.

Busque isso! Você não vai se arrepender!

Nenhum comentário: