quinta-feira, 10 de março de 2011

Um objeto proibido

Ontem, quando eu tava arrumando a mala pra voltar do Rio de Janeiro, separei as coisas que podiam ir dentro do avião e as coisas que podiam ser despachadas. Eu fazia o check list pensando no que não podia levar dentro do avião: líquidos, objetos cortantes, animais, armas, bombas, gás letal e coisas desse tipo. Procurei mas não encontrei nada disso na mochila.

E lá fui eu passar a mochila no dectetor de metais para entrar na sala de embarque e… ouvi a mulher falando que tinha algo suspeito dentro dela. Na hora fiquei calmo e pensei que poderia ser a lanterna de cabeça. Mas ela disse que não era. E lá fui eu tirar tudo de dentro da mochila para procurar a tal coisa que ela tava falando.

O pior é que tava tudo "socado" dentro da minha mochila, era quase que um quebra-cabeça pra tentar tirar tudo dali. Deu muito trabalho, mas consegui encontrar o que tava me impedindo de embarcar: era o meu canivete!

Resultado: tive que voltar novamente para o check in da empresa aérea, lá fora, pegar a fila novamente. Foi todo um processo para despachar a minha mochila. Não tinha negociação para embarcar com aquele canivete. Tava proibido.

Da mesma forma, existem "objetos" proibidos para a maior de todas as viagens que será quando Cristo voltar para nos buscar! Vivemos todos os dias arrumando a mochila que levaremos conosco para a sala de embarque e teremos que passá-la no dectetor de Deus. Isso é certo! Coisas como a fé e o amor passam sem maiores problemas nessa mochila. Mas outras… sem negociação!

O que será que você tem carregado na sua mochila? Será que em algum cantinho dela tem algo "escondido" e que impede você de embarcar nessa viagem? Lembre-se que não tem como esconder nada!

O problema é que muitas vezes nós sabemos qual é o objeto proibido que carregamos na nossa mochila e muitas vezes não queremos largá-lo. Pensamos que ainda falta muito tempo pra começar essa viagem. Mas quem te garante isso? Você precisa voltar hoje mesmo pro check in e se livrar dessa "carga"! Mas nessa viagem, você nunca mais verá esse objeto proibido.

Apocalipse 2: 5 faz um alerta:

- Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.

Você vai esperar mais quantos dias para voltar, se arrepender e praticar as primeiras obras? Vai esperar o "avião" partir? Ele pode partir hoje mesmo e você nem ter muito tempo para ver o que pode levar e o que nao pode levar.

Esteja sempre preparado!

6 comentários:

Jamille Caroline disse...

muito bom esse texto, cléber! é uma pena que a gnt arruma as nossas malas achando que está tudo em ordem e nem sempre se dá conta de que está carregando um "canivete"! Mas graças a Deus, ele nos dá a chance de "despachar" aquilo que nos impede de "viajar".

cleberdacruz disse...

É isso mesmo, Mille!
Nos preocupamos com coisas muito grandes enquanto as coisas pequenas nos impedem de entrar no "avião"!

Gabriel disse...

Abençoado seja você meu querido irmão Cleber, que mesmo sem saber, acaba "atingindo" pessoas, que como eu, recebem o seu texto como uma graça divina.
Que o senhor Jesus continue te abençoando e instruindo você, para que esse trabalho perdure por muito mais tempo.
E OBRIGADO por escrever textos como esse.

Saulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Priscila Farias disse...

Noossa. Mais um ótimo post! E quantas vezes esses canivetes já fazem tão parte da nossa vida que nós achamos que carrega-los é normal?! O bom é que quando estamos atentos conseguimos ouvir o Espírito Santo e ele nos leva a um novo chek-in. Deus continue ministrando poderosamente sobre ti. =]

Fábio Eça disse...

Já perdi dois canivetes numa mesma viagem. Um na ida e um na volta. Curioso foi que o segundo estava lá na mochila também e eles deixaram passar. Só na volta é que foi detectado. Não houve tempo de despachar nenhum e perdi os dois. Eu não lembrava que estavam lá. O pior é quando sabemos que temos canivetes e outras coisas mas temos enormes dificuldades de nos desfazer delas. Tenho tentado tirar esses "objetos" da minha mochila. É uma luta!