terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Como vocês conseguiram escapar?

Histórias de enchentes são as mais comoventes que eu já ouvi. Quando estava em Alagoas com o pessoal da SOS Global, fomos numa pequena rua que beirava o rio. Naquele trecho, entre algumas outras, tinham 7 casas conjugadas (coladas uma na outra). Todas essas casas eram pequenas. Porém, naquele dia, a imagem que tínhamos ali era de devastação total. Vimos um grupo de moradores conversando e fomos lá falar com eles. Depois de um tempinho de conversa, fizemos a seguinte pergunta pra eles:

- Como vocês conseguiram escapar?

Já tinha passado 3 semanas do dia da enchente e essa pergunta provocou, como um efeito dominó, um choro em cada um dos moradores. Era um choro diferente, que só entendemos depois.

Uma mulher, com uma criança de colo começou a responder a nossa pergunta. A casa dela era a primeira das 7 casas conjugadas. Quando ela viu o nível da água subir e invadir o terreno da casa dela, ela pegou a filha e subiu na laje. Pra surpresa dela, quando ela olhou para as casas dos vizinhos, todos eles também já estavam em cima das lajes. Mas as cenas de terror estavam apenas começando. Já estava chegando a noite e a cidade estava sem luz. A água do rio começou a bater nas paredes das casas e o nível continuava a subir cada vez mais. Foi quando ela percebeu que a laje dela começou a tremer. Sem pensar duas vezes, ela pulou para a laje do vizinho. Em questão de minutos, a casa dela desabou bem na sua frente.

Mas ela não imaginava que fosse sentir a mesma sensação novamente. E a laje do vizinho também começou a tremer. Ela, a filhinha e a família do vizinho passaram então para a casa do outro vizinho. E mais uma vez a cena de uma casa desabando aconteceu na frente deles. E assim foi acontecendo casa após casa, até que todas as famílias dessas 7 casas estavam em cima da única que restava em pé.

Estavam todos vendo a morte ali bem na frente deles. Não tinha mais para onde correr, era apenas chorar e esperar as águas levarem a última das casas e, inevitavelmente, leva-los rio abaixo. Foi quando essa mãe gritou bem alto:

- Deus, por favor, nos salve!

Estava tudo escuro. A chuva continuava caindo e todos eles continuaram ali em cima por mais algum tempo, até que, para alívio deles, a chuva parou e as águas começaram a descer. Quando eles viram a rua, desceram da laje e começaram a cantar, chorar e falar palavras de adoração à Deus. Haviam perdido a casa, mas Deus salvou a vida deles. O choro deles era uma mistura de perda com muito agradecimento pela forma como Deus ouviu a voz deles.

Talvez você nunca tenha passado por uma situação em que a morte estivesse a centímetros de você, na casa do lado. Mas eu sei que muitas vezes passamos por situações em que pensamos em desistir. Dias e noites chorando. São problemas que, assim como o nível do rio, só fazem subir, subir, subir, até o ponto que a gente começa a ver o nosso chão desmoronando.

Salmo 70: 5 diz:

- Eu, porém, estou aflito e necessitado; apressa-te por mim, ó Deus. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; Senhor, não demore.

Não sei o que pode estar tirando a paz do seu coração agora, mas eu tenho certeza que Deus pode te ajudar. Ele está pronto para te ouvir e para te socorrer. Procure-o com sinceridade. Deixa Deus agir nesse problema que você está passando.

"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza." (Salmo 46:1-3)

Abraços!

3 comentários:

tiago disse...

Massa! Ia buscar a Deus mais tarde, mas fiquei com vontade de fazer isso agora...
abraço cabeça!

Vanessa Nóbrega disse...

Cleber, parabens pelo Blog. Só hoje estou tendo tempo de ler algumas postagens! Que Deus continue te usando dessa forma tão linda. Beijos

Evelyn Brito disse...

uaau, essa eu me emocionei..
caramba! Agradeço a Deus pela sua vida, e peço a Ele que continue te abençoando e te usando!
Vlw Cleber, pela sua vida e por abrir nossos olhos... xD