segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Amigo-radar

Teve um dia que eu saí com alguns amigos de carro de Lauro de Freitas para Salvador e não sei o que aconteceu comigo, mas nesse dia eu tava com uma vontade enorme de ser chato. Mas sei que dias como esses são bem raros. Os meus amigos sabem disso muito bem, né? É uma raridade isso acontecer! Hahaha!!!

Como a câmera do meu celular tinha flash, eu fazia o seguinte: eu tava sentado no banco atrás do motorista e toda vez que o carro passava pelo radar, eu tirava foto com o meu celular para simular que o carro tinha sido fotografado passando acima do limite de velocidade. E fiz isso em todos os radares que a gente passou. O interessante era que o motorista, quando via um radar, reduzia a velocidade bruscamente e, mesmo assim, via a luz do flash do meu celular e pensava que era do radar. Ele ficou super tenso com essa situação, porque pelo número de fotos que eu tirei, ele iria pagar uma fortuna de multa! Depois contei que eu estava por trás disso tudo. Mas antes disso, me divertia bastante! Até hoje dou risada quando lembro desse dia!!!

E se existe alguma coisa mais chata do que eu, acho que esse lance de radar tá na fila! Passa carro pra caramba por ali todos os dias, manhã, tarde e noite. E lá está ele, paradinho e quando um carro passa um pouco acima do limite de velocidade… ele tira uma foto e é multa na certa! Fico me perguntando: por que ele não tira foto pra mostrar que você tá andando no limite de velocidade? Por que só tira quando você passa acima do limite?

O pior é que existem várias pessoas que são iguais aos radares. Nunca param pra ficar falando das coisas certas que você faz, mas quando você faz uma coisinha errada… lá estão essas pessoas! Estão por dentro de todos os detalhes do seu erro, além de saberem detalhes que nem aconteceram, mas que surgiram das suas mentes criativas e maliciosas.

Em Tiago 3, de 8 a 10, diz o seguinte:

- A língua (…) é um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero. Com a língua bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim!

Que adianta você abrir a sua boca para adorar a Deus nos cultos de domingo e passar boa parte do tempo, durante a semana, falando mal das pessoas? Por um acaso você acha que Deus só te ouve quando você está de olhos fechados, mãos levantadas e dentro da igreja "adorando" a Ele? Você acha que Deus não ouve a sua voz quando fala mal das outras pessoas? Muitas pessoas vivem como se fosse realmente assim! Apesar de "saberem" que Deus é onipresente, vivem como se Ele não fosse! E depois, com a maior cara-de-pau do mundo, ficam pedindo pra Deus abençoar a vida delas.

Eu faço um pedido: vamos ser pessoas maduras! Vamos parar de falar mal dos outros! Vamos parar de ser amigo-radar, que só vê as coisas erradas das pessoas!

Salmo 34: 13-16 diz:

- Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade. Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança. Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro; o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da terra a memória deles.

Faça esse compromisso hoje mesmo com o Deus Onipresente!

Abraços!

3 comentários:

discipulodoamor disse...

"amigo-radar" curti!
a comparação foi otima! é um saco mermo...

Carmen disse...

Queb!! Que máximo seu blog; vc escreve maravilhosamente, e seus "posts-testemunhos-devocionais" são tudo de bom!
Parabéns por se tornar este cristão tão sensível...glória a Deus!
Um beijo enorme e um "xêro" da mais nova leitora e admiradora do Rio, rsrsrs.

Lucas Lima disse...

Pegou foi gente agora!! hahaha