terça-feira, 16 de julho de 2013

Nunca mais compro nada nesse site

Esses dias comprei uma camiseta num site e me decepcionei totalmente! Mas foi uma decepção daquelas que nunca mais eu volto a comprar lá!

Quando fui ler meu e-mail, tinha lá uma mensagem desse site falando de uma ótima promoção. Na mesma hora fui lá e comprei. Tudo perfeito! A camiseta era muito boa, bonita, o preço, tanto do produto quanto do frete, também era ótimo. Enfim, nada que me fizesse pensar duas vezes em comprar a camiseta. E foi isso que eu fiz.

Acontece que poucos dias antes do prazo estipulado de entrega, eu recebo um e-mail dizendo que "houve um problema e por isso meu produto seria entregue com atraso". Relevei porque não tava com pressa e de nada adiantaria eu mandar um e-mail desaforado pra eles.

Esperei mais alguns dias e, enfim, minha camiseta chegou! Mas no tamanho errado! Entrei em contato com eles e pediram pra eu devolver aquela camiseta pelo correio. Lógico que perguntei quando chegaria a camiseta correta! Só que fui obrigado a ouvir que eles não tinham mais o meu tamanho em estoque e que iriam devolver meu dinheiro! Pelo menos aprendi uma coisa: nunca mais compro nada nesse site!

Fazendo uma relação disto que aconteceu comigo com o que acontece por aí no meio cristão, percebo que esse serviço do "pós-venda" tem acontecido em muitos lugares. Perdoe-me relacionar um assunto a outro. Tente me entender! Mas é que vejo que existe todo aquele empenho para levar a palavra de Cristo pra pessoa, todo amor, todo cuidado, a pessoa aceita essa mensagem como sendo transformadora pra vida dela e... todos somem!

Mesmo que em outro contexto, o salmista no Salmo 142:4 diz algo que imagino que essas pessoas podem sentir:

"Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; Ninguém cuidou da minha alma."

"Ninguém cuidou da minha alma". Isso é um grito desesperador! A mensagem do evangelho não deve ser pregada apenas naqueles minutos que você fica com a pessoa! O "day after" é tão importante quanto! Aliás, é depois da pessoa aceitar a Cristo como único e suficiente salvador que as dúvidas e necessidades de um cuidado especial aparecem e nós, como igreja, devemos estar por ali! Evangelizar é muito mais do que falar do evangelho num único dia, mas é o ato contínuo de manter contato com a pessoa até que o evangelho faça parte da rotina dela. Pregar, sim, é falar e "cair fora". Evangelizar é muito mais amplo. É muito mais do que fazer uma "boa venda", fazendo uma alusão ao exemplo que dei ali em cima!

Que sejamos como Barnabé, que cuidou de Paulo mesmo quando este ainda era Saulo, além de muitas outras pessoas por onde passava, como está escrito em Atos 11:26:

"E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos."

Que nosso ato de evangelizar seja profundo e duradouro ao ponto das pessoas serem chamadas verdadeiramente de cristãs. Que não seja apenas um evento de curto prazo. Que não haja um arrependimento da pessoa em aceitar a Cristo por falta de cuidado após esta que é maior e melhor decisão que uma pessoa pode tomar.

Fica a dica!

Abraços!

Nenhum comentário: