terça-feira, 2 de outubro de 2012

Pearl Harbor


Estive vendo um dos filmes mais clássicos do cinema: Pearl Harbor! Quem ainda não viu, recomendo ver. É realmente um ótimo filme.

Ele narra a invasão dos japoneses ao Hawaii, mas especificamente ao local que dá nome ao filme. Um invasão surpresa e que deixou os EUA completamente abalado. 

Nesta base militar americana, milhares de soldados treinavam constantemente para a guerra. Pilotavam seus aviões, navios de guerra, porta-aviões e tudo mais. E num dia normal, praticamente sem aviso prévio, os japoneses invadem a ilha e começam a destruir tudo o que vêem pela frente. No meio da invasão, uma cena me chama a atenção e quero me prender à ela. 

Essa cena mostra alguns soldados americanos, agachados no chão de um navio em meio à um bombardeio chorando com medo e sem conseguir lutar. Um outro militar teve que pegá-los do chão e mandar que eles tomem suas posições de guerra.

Pensei imediatamente: pra que adiantou tantos anos de treinamento constante, se no momento de colocar em prática tudo o que aprenderam, eles recuaram?

Minha igreja acabou de sair de um congresso missionário e eu sei de outras igrejas de pessoas que tenho contato que também tiveram congressos por agora ou de outras pessoas que vieram de eventos que nos encoraja a sair das quatro paredes. Fico até mesmo pensando em algo que já fizeram na minha igreja, assim como em várias outras por muitos anos, que é a simulação de colocar uma pessoa vestida como um mendigo no meio de um culto para testar a reação das pessoas. Depois a identidade do ator é revelada e já soube de casos onde o ator era a pessoa responsável por trazer a mensagem naquele dia.

Me pergunto: e se não for mais simulação? E se um mendigo, por exemplo, realmente entra numa igreja cristã? E se ele realmente está com fome e não tem onde morar, diferente do ator? O que a igreja faria? Oraria por ele e diria "que Deus te acompanhe"? Que resposta e ações nós temos para estas situações da vida real que acontecem fora das quatro paredes das nossas igrejas todos os dias? Nos isolamos em nossas paredes eclesiásticas e procuramos viver, também, num planeta diferente.

No planeta Terra e muito provavelmente no bairro onde você mora, pessoas cometem suicídio, mendigos andam catando comida nas lixeiras de lanchonetes e restaurantes, ex-presidiários são forçados à voltar ao mundo do crime porque não encontram empresas que o recebam como funcionários, alcoólatras e drogados se afundam em seus vícios, enquanto os bancos das igrejas continuam limpos e seus frenquentadores continuam com cheiro de perfume importado.

O que faríamos se não fosse mais uma simulação?

Lucas 12:35-38 resume bem:

"Estejam prontos para servir, e conservem acesas as suas candeias, como aqueles que esperam seu senhor voltar de um banquete de casamento; para que, quando ele chegar e bater, possam abrir-lhe a porta imediatamente. Felizes os servos cujo senhor os encontrar vigiando, quando voltar. Eu lhes afirmo que ele se vestirá para servir, fará que se reclinem à mesa, e virá servi-los. Mesmo que ele chegue de noite ou de madrugada, felizes os servos que o senhor encontrar preparados."

Eu quero ser encontrado servindo à cada momento. E você?

Abraços!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Eiii, me ajudem!


Bastante tempo atrás estava com uns amigos numa praia no Rio de Janeiro curtindo um dia de sol. O mar tava calmo, o que permitia a gente ficar um pouco mais distante, mar à dentro.

Eu fui um dos últimos a entrar no mar. Quando entrei, meus amigos já estavam na famosa rodinha de conversa com a água na altura dos ombros. O papo estava bem alegre e isso me fez tentar chegar até eles o mais rápido possível, por isso acelerei o passo.

Não contava que no meio do caminho, com a água ainda na cintura, encontraria um buraco bem fundo. Como estava andando rápido na água, pisei com toda força e não encontrei o fundo, isso me fez ter um câimbra bem forte na perna e acabei me encontrando na seguinte situação: como não conseguia colocar o pé no chão por causa do buraco, fiquei um pouco desesperado, não conseguia nadar e, lá estava eu, me afogando no mar, onde todos imaginavam que estava com água na cintura. Ninguém sabia do buraco que eu me encontrava...

Obviamente, comecei a pedir socorro aos meus amigos, gritando:

- Eiii, me ajudem!!

Ninguém deu crédito ao meu pedido de socorro. Eles simplesmente me ignoravam e ficavam rindo de mim. Não conseguiam ver o grau do perigo que eu estava passando. Lógico! Não eram eles que estavam no buraco, sem conseguir colocar o pé no chão e com câimbra na perna! Só depois de um bom tempo, que um dos meus amigos veio me tirar do buraco.

Vendo essa minha situação calamitosa, com exagero e tudo (hahaha), faço uma pequena reflexão à um versículo que muitas vezes vejo que é lido de forma errada.

- Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. (1 Coríntios 6:9-10 - NVI)

Muitas vezes, olhamos para estes grupos dos que "não herdarão o Reino de Deus" para identificarmos na sociedade ou até mesmo na nossa rede de relacionamentos, aqueles que ficarão de fora, enquanto os "santos" aqui receberão "honras ao mérito" na entrada do Reino de Deus. Quanta ilusão!!

A leitura desse versículo não deve ser feita dessa forma! Não é para fazermos como os meus amigos que me olhavam e zombavam de mim por que eu tava me afogando "no raso", mas são exatamente esses aí, e outros mais, os grupos que nós não temos que medir esforços para tirá-los do buraco! E quando dermos um passo para salvá-los, vamos perceber que o raso, na verdade, não é um local que dá motivo pra gente falar: "que idiota! Tá se afogando no raso", mas é o local perfeito pra gente ter a certeza de que "eu posso ajudar, está ao meu alcance"! 

Muitas vezes, vemos apenas o superficial e achamos que é fácil a pessoa sair da situação que ela se encontra. Mas só quem está no buraco e com câimbras na perna sabe a dificuldade que é colocar o pé no chão.

Quando alguém te pedir ajuda, saiba que ela está vendo em você alguém com potencial para socorrê-la!

Abraços!

terça-feira, 19 de junho de 2012

De onde surgiram essas ondas?

Eu sempre tive um sonho de surfar. Por vários motivos isso nunca foi muito pra frente. Só que agora vai! Hahaha!!!

Falei com um grande amigo para ele me ensinar a surfar, marcamos um dia e hora, tudo combinado e lá fomos nós. Sinceramente, não esperava muita coisa da primeira aula. No máximo pegar os macetes de ficar equilibrado em cima da prancha e nada mais do que isso. Essa era a minha meta para a primeira aula. Mas até fui além disso. Cheguei a descer de uma (única) ondinha! Mas já tá ótimo pra começo de história.

Antes entrar no mar, tinham algumas etapas. Aquecimento e oração! Ambos realizados com sucesso! Olhamos pro mar, poucas ondas e pequenas. Ótimo para quem tá aprendendo.

Mas algo aconteceu. Bastou a gente entrar no mar e, de repente, começam a surgir ondas maiores uma atrás da outra. Numa série que parecia não ter fim. O mar que estava calmo, começou a ficar mexido. 

As perguntas foram automáticas:

- De onde surgiram essas ondas? Só foi a gente entrar no mar pra elas aparecerem?

Na mesma hora refletimos que é exatamente assim que acontece na nossa vida espiritual. Muitas vezes observamos a vida passar sem que nada de muito diferente aconteça, mar calmo. Mas basta a gente começar a dar passos de fé, basta a gente querer sair da vida cômoda, que passamos a ver as ondas crescendo bem na nossa frente. Quem é que nunca passou por isso?

E digo mais: tem horas que bate medo, desespero, quando somos arrastados pela onda e percebemos que ela está tirando a gente do mar e nos levando de volta para a areia.

Talves você esteja passando por isso agora na sua vida. O que antes estava tudo calmo, de repente, as ondas começaram a bater na sua vida e você tem visto a sua vida sendo levada de volta para a areia ou até mesmo correndo risco de perdê-la definitivamente.

Certa vez, depois de acalmar o mar, alguns perguntaram o seguinte de Jesus:

Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem? (Mateus 8:27)

Este homem, Jesus, é quem pode acalmar o mar da sua vida. Basta você chamá-lo e pedir isso de todo o seu coração. Oro para que você faça isso o quanto antes, por que Ele definitivamente te ama e quer muito o seu bem.

Faça isso o quanto antes! Peça a ajuda à Cristo, você vai ver o mar se acalmando.

Amém!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Minha alegria era maior do que qualquer coisa


Eu me lembro que quando eu era adolescente, fui no Maracanã ver um jogo do Flamengo com alguns amigos. Era um clássico do campeonato carioca, Fla-Flu.

E Maracanã lotado, pelo menos naquela época, era sinônimo de empurra-empurra na entrada do estádio, um trabalho gigante pra encontrar um bom lugar para sentar, dentre outros desconfortos. 

Nesse tempo não tinham cadeiras na arquibancada. A gente sentava no degrau de concreto mesmo. Pior mesmo era ir no banheiro! Quem já foi em banheiro de estádio sabe muito bem o que eu tô falando. Era muito horrível. 

Mas e daí? O que importava era que eu estava ali, no Maraca, vendo o meu Mengão jogar e ganhar do Fluminense de 3x1! Foram 90 minutos, mais 15 de intervalo, que eu nem lembrava se tava bem acomodado ou não. Minha alegria era maior do que qualquer coisa ali naquele momento. 

Tenho visto e observado pessoas hoje em dia que estão numa "zona de desconforto" tão grande na sua vida, em várias áreas, e que a reação delas frente a esses problemas é de ficarem muito mais tempo olhando para o desconforto do local onde estão sentadas na sua vida pessoal, percebendo o mau cheiro do banheiro na área profissional, incomodadas com o empurra-empurra da vida familiar e não conseguem parar um minuto sequer para vibrar com a alegria da maravilhosa Graça e Misericórdia de Cristo em suas vidas!

Jesus falou o seguinte: "Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo!" (João 16:33)

Acho maravilhoso quando Jesus fala isso, porque Ele não esconde que vamos passar pela "zona de desconforto", mas, ao mesmo tempo, Ele chega com uma mensagem maravilhosa: "contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo!"

Oro para que você, agora mesmo, consiga parar pelo menos um tempinho, mesmo que seja apenas um minuto, e contemple a bela partida do amor de Cristo sendo derramado por você! Faça isso!

Abraços!